sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Boletim - inter info - Câmara municipal de Nisa

31 comentários:

  1. Anónimo26.2.10

    isto é para comentar o que?

    ResponderEliminar
  2. Oi! Tem um site muito bacana que possui mais de 50.000 acessos ao dia e fazem parceria com blogs/sites, vale a pena! Eu já fiz o meu!Só lembrando que como se trata de uma parceria você tem que colocar o selo deles também no seu blog/site, que você pode pegá lo no mesmo link abaixo!Senão você não receberá acessos!

    Aí vai o link: http://www.guiademulher.com.br/enviar_blog.php

    Um abraço!

    ResponderEliminar
  3. Economista27.2.10

    "Leiria acolhe a primeira Loja da Exportação

    A primeira de uma rede de 14 Lojas de Exportação a criar em Portugal ficará instalada em Leiria. O objectivo é constituir um espaço de apoio integrado às empresas que pretendem internacionalizar os seus negócios.

    De acordo com o “Diário de Leiria”, a Loja da Exportação de Leiria terá sede no Edifício NERLEI, em resultado de uma parceria entre a Associação Empresarial da Região de Leiria e o IAPMEI – Instituto de Apoio às Pequenas e Médias Empresas.
    A mesma notícia refere que a Loja da Exportação vai prestar serviços que acabam por fazer a fusão entre o trabalho desenvolvido pelo IAPMEI e pela AICEP Portugal Global. Trata-se de fornecer apoio técnico às empresas exportadoras, bem como a todas as outras que revelam potencial para dar início a processos de exportação."

    http://keromais.pt.msn.com/article.aspx?cp-documentid=152340582

    ResponderEliminar
  4. Economista27.2.10

    "Loja do Empreendedor na Internet

    A Loja do Empreendedor já chegou à Internet, disponibilizando em página própria os principais serviços de apoio prestados a potenciais e actuais empresários.

    Integrada no site da ANJE – Associação Nacional de Jovens Empresários, a nova plataforma reúne também informações de interesse para os empresários que procuram apoios no sentido de impulsionar os respectivos negócios. Em www.anje.pt/lojadoempreendedor é possível encontrar notícias sobre novos programas de financiamento, fundos comunitários, linhas de crédito, projectos de internacionalização, entre muitas outras iniciativas de suporte ao desenvolvimento da actividade empresarial, às quais os empresários se podem candidatar com o apoio consultivo da Loja do Empreendedor.
    Numa versão ainda experimental, que se prevê brevemente melhorada a nível gráfico, a página da Loja do Empreendedor assume-se como a montra virtual deste balcão integrado de apoio ao empreendedorismo e, nesse sentido, procura afirmar-se como uma fonte de informação credível e actualizada para quem procura acompanhamento especializado em matéria de criação e desenvolvimento de empresas.
    As candidaturas ao Modcom, os apoios à criação de empresas do programa MicoInvest, o estimulo ao empreendedorismo por parte de desempregados concedido pelo Invest+, os subsídios a fundo perdido para a criação de microempresas em zonas rurais e o Sistema de Incentivos à Investigação & Desenvolvimento Tecnológico são alguns dos destaques actuais da página. A Loja do Empreendedor assume-se, deste modo, como um pólo aglutinador de todos os programas e apoios lançados para estimular a actividade empresarial no nosso País, revelando em simultâneo reunir a experiência e o know-how técnico necessários para colaborar com os empreendedores na elaboração de candidaturas e no acompanhamento de todo o processo burocrático.
    A Loja do Empreendedor consiste num balcão especializado no apoio à criação e desenvolvimento de empresas, designadamente micro e pequenas empresas, ao emprego, à formação e ainda à promoção do empreendedorismo por parte de instituições, como universidades ou ONG, que queiram desenvolver iniciativas de estímulo à actividade empresarial. Actualmente, a ANJE conta com Lojas do Empreendedor a funcionar nos seus núcleos regionais (Norte, Centro, Lisboa e Vale do Tejo, Alentejo e Algarve), sendo que o objectivo é replicar o projecto um pouco por todo o País, em parceria com os poderes locais."

    http://keromais.pt.msn.com/article.aspx?cp-documentid=152340580

    ResponderEliminar
  5. Economista27.2.10

    "Três em cada quatro desempregados conseguem um novo trabalho através da sua rede de contactos, diz o autor de um guia para recém desempregados, que aconselha a valorizar esta ferramenta na procura de trabalho.

    "E se eu for despedido"? Esta é a interrogação que dá título ao livro do economista e psicólogo Marcos Chicot, que passou por Lisboa para apresentar a obra recém-editada em Portugal.

    "Se as pessoas não saírem de casa não vão conseguir nada. É preciso desenvolver a rede de contactos para que os que nos rodeiam saibam da nossa situação e das nossas necessidades".

    Isolar-se "é um erro grave", salienta o autor. Os desempregos devem comunicar a sua situação de modo positivo, mostrando motivação, esforço e empenho na procura de trabalho.

    "É preciso fazer crescer a rede e dizer: se alguém souber de alguma coisa, lembrem-se de mim", sugere.

    O conselho é válido para todos os desempregados: "toda a gente conhece alguém, toda a gente teve chefes, colegas, clientes, fornecedores. O que é preciso é ampliar esta rede que nos conhece profissionalmente e manter o contacto. Quando se sai de uma empresa não é preciso deixar de ver as pessoas".

    No livro, Marcos Chicot, responde às dúvidas dos recém desempregados em três partes.

    Primeiro, é preciso superar o choque, mantendo-se positivo: Segundo, há que viver a etapa do desemprego, que pode durar semanas, meses ou anos, adotando estratégias para resolver os problemas. Terceiro, é preciso preparar o processo de seleção.

    O economista admite que o mercado de trabalho não vai ter capacidade para absorver todos os desempregados, mas defende que a maioria das pessoas recupera uma situação laboral normal em dois ou três anos.

    "O que temos de fazer é usar tudo o que está à nossa mão para nos tornarmos rapidamente parte deste grupo".

    Procurar trabalho fora pode ser uma alternativa, mas é preciso ser realista.

    "Não temos que fugir. Se considerarmos que esta é a melhor opção temos que enfrentá-la. Mas que ninguém fuja a pensar que vai encontrar soluções mágicas que não encontra no seu próprio país, porque é uma crise global".

    Quem tem mais de 50 anos deve melhorar os pontos fracos.

    "Os empregadores acham que estas pessoas têm falta de iniciativa e de motivação, pouca capacidade de aprendizagem e são pouco adaptáveis. É preciso demonstrar o contrário".

    Fazer um curso ajuda a melhorar esta imagem, garante Marcos Chicot: "As empresas valorizam tanto os conhecimentos adquiridos na formação como o ato em si porque mostra que as pessoas têm capacidade de adaptação e iniciativa".

    Por outro lado, há valorizar aspetos positivos como a experiência, responsabilidade e menor impulsividade.

    No que respeita ao auto-emprego, o autor alerta para alguns riscos - "exige muito esforço pessoal, familiar e social" - e aconselha a não traçar cenários demasiado otimistas.

    "Quando se abre um negócio vão surgir problemas e estes transformam-se em tensões pessoais, financeiras, em conflitos com os sócios com quem nos lançámos nesta aventura", lembrou Chicot.

    "Se tens uma ideia, confias nela e tens os meios: tenta. Mas de modo realista", preconiza este especialista."

    RCR

    Lusa/fim

    http://noticias.pt.msn.com/Economia/article.aspx?cp-documentid=152332392

    ResponderEliminar
  6. Anónimo27.2.10

    Um destes diridentes da Camara decidiu por de castigo um funcionario apenas porque este é de outro partido. Isolou-o no meio da sala, nao lhe da trabalho e retirou-lhe a internet. Isso tudo depois de ter apredido com aquele funcionario a fazer desenhos de casas em computador (aquele funcionario percebe muito de informatica).
    O Funcionario fez queixas ao sindicato, á presidente, falou com o tal dirigente...nada!!
    Ontem foi á Assembleia expor o seu problema, OS MEUS PARABENS PELA CORAGEM!!! se mais funcionarios fizessem o meu...Moura, deste um exemplo de coragem, mais ja nao perdes...deve ser terrivel, de dar em doido, estar todo dia num ambiente hostil sem fazer nada...

    ResponderEliminar
  7. Anónimo27.2.10

    São os métodos pidescos que tanto condenaram e "combateram"!

    Os mesmos usados pelos senhores da ASAE que tomam o "comércio de assalto" em Nisa, com atitudes de agentes superiores e passam "ralhetes" às pessoas como se estas fossem mentecaptas!

    Quem nos acode a tanta presunção?

    ResponderEliminar
  8. Anónimo28.2.10

    Tambem dou os parabens ao Sr Moura pela coragem que teve em apresentar o seu problema, que nao é pequeno, na Assembleia Municipal. Muitos funcionarios de certeza que queria ter essa coragem, mas ha o receio da vingança.
    Sr Moura vai ter que ter muita paciencia e mostrar altivez, pois eles sao vingativos e apartir de agora ainda lhe podem fazer mais mal.
    Se lhe fizeram alguma, dirija-se ás reunioes de camara! A Camara onde o Sr trabalha é representada por cinco pessoas e nao por uma.
    FORÇA!

    ResponderEliminar
  9. Diplomata2.3.10

    " O parlamento angolano aprovou, na última semana, uma nova Constituição na qual determina que a eleição presidencial deixa de se fazer por sufrágio directo e universal, passando o chefe do Estado a ser eleito pelo Parlamento, na sequência de eleições legislativas. José Eduardo dos Santos, no poder desde 1979, garante assim, a Presidência pelo menos até às eleições parlamentares de 2012. A nova lei suprema surge num momento de orgulho nacional angolano: o país organiza a Taça das Nações Africanas, em futebol, e a Sonangol acaba de rubricar contratos de exploração de dois campos petrolíferos no Iraque"

    in: Visão nº 882 de 28 de Janeiro a 3 de Fevereiro de 2010

    Quais as diferenças e semelhanças entre os "amantes do poder"?!

    Dedido este comentário a quem defendeu Angola aqui neste blog.
    Quando defendemos algo, devemos saber exactamente o que defendemos ou porque o defendemos, o que não devemos é tentar levar os outros a entendimentos errados sobre a nossa opinião.

    Quem pensa que isto nada têm a ver com Nisa está perfeitamente errado porque estando todos neste planeta, uma decisão tomada nos antípodas mais cedo ou mais tarde vai-nos influenciar.

    ResponderEliminar
  10. Diplomata2.3.10

    Leia este artigo e perceba porque não temos dinheiro e porque é tão importante estar distraido com a vitória do Porto, Benfica ou Sporting.

    Enquanto o povo andar distraido a "malta" pode usar o nosso dinheiro e viver à grande!


    "Parabéns, você acaba de entrar com 14 euros para ajudar as finanças de Angola. Temos de ser uns para os outros. Portugal vai emprestar 140 milhões a Angola. Já estávamos endividados, ficamos um bocadinho mais - dá 14 euros a cada português. Repetimos o acto do estadista de setecentos que, para disfarçar a penúria das finanças nacionais, mandou cobrir meia dúzia de barricas cheias de sal com moedas de ouro e mostrou-as ao diplomata estrangeiro, fazendo-as passar pelo tesouro nacional. O conto do vigário diplomático parece agora virar-se ao contrário. Ninguém sabe se e quando reavemos o dinheiro. Fidalgo, falido, Portugal espreme os últimos trocos do porta-moedas e faz figura de rico: na tranche do FMI para Angola, de 2,35 milhões de dólares, o nosso país contribui com verba idêntica à do Brasil. Somos o pelintra a fazer figura em casamento de rico: damos uma prenda igual à dos padrinhos e ficamos a pão e água o resto do mês.
    Para que quer Angola, que compra, em Portugal mundos e fundos, tantos milhões, com esta urgência toda? Aparentemente, para evitar uma ruptura de divisas. Em 1892, os credores exigiram ao presidente do Conselho de D. Carlos, José Dias Ferreira, o direito de supervisão sobre as Finanças portuguesas, antes de nos emprestarem mais dinheiro ( Portugal recusou essa perda de soberania). Mas era o que deveríamos fazer agora: seguir o percurso do dinheiro e fiscalizar a sua efectiva aplicação.
    Percebe-se a intenção. Portugal evita ser totalmente preterido pelos angolanos, nos negócios, a favor dos brasileiros. Com a concorrência acrescida de espanhóis, franceses e chineses, o nosso país tem de fazer das tripas coração e continuar a pagar toda a espécie de "imposto revolucionário" que Luanda volta e meia exige.

    continua...

    ResponderEliminar
  11. Diplomata2.3.10

    ...continuação

    "Quem lucra? Para não falar de outros "esquemas", lucram por exemplo, a Galp e boa parte da banca nacional. A dependência de Angola obriga a vergar a cerviz. Nós é que não vemos nenhum."

    in: Visão nº 882 28 de Janeiro a 3 de Fevereiro

    Os artigos mais pequenos, muitas vezes são os que melhor nos esclarecem.

    Esta subserviência por dinheiro na minha terra têm outro nome...

    ResponderEliminar
  12. Diplomata2.3.10

    Margarida espero que autorizes este comentário, apesar de não ter aparentemente nada a ver com o post, é lamentável que se continue a discriminar as pessoas que não querem ser vacinadas. Continuamos à espera de um post sobre a saúde em Nisa, espero que a falta do mesmo nada tenha a ver com o facto de estares a estudar enfermagem...

    "Uma pandemia da China

    Divisas provenientes de todo o mundo entraram nas contas bancárias das farmacêuticas por causa da gripe A. O dinheiro, sabemo-lo bem, é contagioso. Sobretudo quando é muito, multiplica-se depressa. Significa isto, que embora de um modo ligeiramente inesperado, cumpriram-se as previsões da Organização Mundial de Saúde: acabou por haver pandemia, mas de moedas e notas. E infectaram, sobretudo, os bolsos das farmacêuticas. Haja quem tenha a caridade de nos livrar deste tipo de infecção.
    Mas quem diria. Milhares de páginas de jornal a alertar para os perigos da gripe, horas de debate sobre a dimensão da pandemia, panfletos da Direcção-Geral de Saúde a ensinar os portugueses a lavarem as mãos e, segundo se diz agora ( designadamente, em milhares de páginas de jornal), a pandemia foi o maior escândalo médico do século. Nada disto teria sido possível sem as reportagens e os debates. Mesmo as instruções sobre lavagem de mãos foram essenciais neste processo, para que o nosso dinheiro passasse para as mãos das farmacêuticas irrepreensivelmente limpo. Se as notas continuassem a ser manuseadas pelas nossas nossas mãos sujas, talvez as farmacêuticas não as quisessem."

    Ricardo Araújo Pereira

    in: Visão nº 882

    ResponderEliminar
  13. Diplomata2.3.10

    ...continuação

    "Do ponto de vista médico, a gripe A foi uma digna sucessora de outras pendemias que, sendo muito perigosas nos jornais, foram inofensivas, ou quase, na vida real. Depois das doenças das vacas loucas e da gripe das aves, a gripe suína também cumpeiu o seu destino: como pandemia foi fraca, mas como negócio foi um achado. Aquele "A" da gripe A é aparentado com aquele que os jogos de futebol soltam quando a bola bate no poste:AH! Pensei que era golo...Com a gripe sucedeu o mesmo. Por outro lado, também se parece com o ah!dos burlados. Gripe ah! já me foram ao bolso. Eu conheço pessoalmente mais sócios do Sporting do que gente infectada pelo vírus da gripe A, o que demosntra bem o falhanço da disseminação da doença. Se um grupo tão reduzido consegue, ainda assim, ser mais numeroso, dificilmente poderemos chamar pandemia àquilo que aconteceu. Ainda assim, esperemos que as pandemias continuem a fazer-nos pior ao bolso do que à saúde. Antes na farmácia que no cangalheiro, como diz o José Mário Branco na célebre canção chamada OMS. OU FMI. É mais ou menos a mesma coisa. Se se fala num ou noutro, o melhor é guardar a carteira"

    Ricardo Araújo Pereira
    in Visão nº 882

    O que ainda está por explicar são os efeitos da substância injectada a médio prazo...

    Depois disto quem confia?!

    ResponderEliminar
  14. Anónimo2.3.10

    O que falta nem é trabalho, porque com a situação actual do Mundo, muito está por fazer, o maior problema é motivação e determinação!

    Se podemos viver sem trabalhar, porque é que vamos nos cansar?

    O alentejano sempre foi esperto...os outros é que não sabiam,hihihihihihihih

    ResponderEliminar
  15. Anónimo2.3.10

    Mas este post não era para falar sobre quem são os "dirigentes da autarquia"?

    ResponderEliminar
  16. Anónimo2.3.10

    E há alguma coisa para falar?

    Podemos dizer, que o bom trabalho que têm feito, está bem à vista de todos e agora?

    - Que fazemos?
    Na minha terra, respondia-se:
    - Comemos!

    Mas já nem isso, que a fominha já aperta por aí.

    ResponderEliminar
  17. Anónimo2.3.10

    Eu gostava de saber o que é que o Sr. Moura fez DE FACTO ou não fez e devia ter feito, para estar nessa situação. Certamente que não foi só por ser doutro partido. Alguem pensa que na camara há algum dirigente "burro"? Então venha a verdade.

    ResponderEliminar
  18. Anónimo2.3.10

    A "fominha" aperta de norte a sul do país. Uma parte significativa da população portuguesa vive abaixo do limiar da pobreza. É uma triste realidade, mas é assim, não é um exclusivo de nisa. Se fosse só em nisa era fácil resolver o problema. Assim cada um que se aguente como puder !!!

    ResponderEliminar
  19. Anónimo2.3.10

    Há uma corrente de opinião a nivel mundial que sustenta que a gripre A foi uma invenção para enriquecer as grandes multinacioanais farmaceuticas. Não sei se será assim ou não, mas não é estranho que de repente se tenha feito quase silêncio à volta do assunto? Algúem deve ter "mamado" à fartazana ... à custa do pagode. esses é que são os grandes negócios :).

    ResponderEliminar
  20. Anónimo2.3.10

    Acerca do que o "Diplomata" escreveu sobre Angola gostaria de contribuir para clarificar dois aspectos:

    1. A referência à Constituição Angolana está errada. O Presidente da Republica continua a ser eleito por voto directo e secreto, assim como o Vice-Presidente, que devem ser o 1º e o 2º candidatos da lista apresentada pelo partido que vencer as eleições. A diferença para a situação anterior é que agora as eleiçoes para o Parlamento e para a Presidência da República são simultâneas. (A Constituição está disponivrl na internet basta escrever no Google "Constituição Angolana".

    2. Quanto aos 140 milhões de empréstimo, sublinho empréstimo, portugal vai receber mesmo que seja em petróleo, que os portugueses não chorem esse dinheiro não tem importãncia nenhuma, é mesmo apenas simbólico. Portugal gastou só com o BPP e o BPN cerca de 4 mil milhões de euros, dinheiro deitado fora .. E é pena que portugal não tenha tido uma visão estratégica e investido em força em Angola de modo a apoiar as empresas portuguesas que tanto necessitam de trabalho. Como não o fez na altura própria deixou-se ultrapassar pela China e pelo Brasil. Nos últimos 3 anos a China disponibilizou cerca de 7 mil milhões de dólares e portugal disponibilizou apenas alguns trocados. por isso as empresas chinesas estão em Angola em força e já existem neste país mais chineses do que portugueses. O Brasil tem uma linha de crédito para apoio às empresas brasileiras de mais mil milhões de euros. E as empresas portuguesas (excepto as grandes as tais do "costume", Mota-Engil, Teixeira Duarte, Soares da Costa ...) estão por lá abandonadas e existem muitos portugueses que andam por lá a "bater com a cabeça nas paredes". E podia não ser assim se o governo português tivesse uma visão estratégica do caminho que pretende seguir. Mas angola não tem culpa.

    UM QUE CONHECE

    ResponderEliminar
  21. Doido3.3.10

    Dedico este comentário a todos os que defendem tanto os vencedores em eleições, apesar de ser de 2005, como está actual...Parece até que o tempo não existe e só existe presente!hihihihihih

    "Segunda-feira, Outubro 10, 2005
    Resultados Eleitorais

    As eleições de ontem deram muita alegria a uns quantos caciques que ao serem eleitos têm por relevadas todas as faltas, abusos e crimes de que são acusados ou suspeitos.
    Engano!
    O povo soberano, mas ignorante, pode ter-se enganado ou ter sido enganado por demagogos, mas no Estado de Direito não há poderes absolutos, daí que a Justiça continue a correr e em breve poderemos ter alguns desses chefes tribais atrás das grades.
    O povo soberano precisa dum estágio no sofá do psiquiatra, já que parece sofrer dalguma patologia autodestrutiva que o leva a arriscar a entrega do ouro ao bandido.
    O ignorante povo soberano vê nesses caciques messias salvadores que dão empregos e electrodomésticos à malta, que fazem rotundas e jardins, zonas industriais e centros comerciais e que de repente põem a santa terrinha no mapa das auto-estradas e dos fundos comunitários de apoio ao (sub)desenvolvimento (porque disso não conseguem sair), é incapaz de ver, que se por meios esconsos obtiveram isso, o que não obteriam por meios claros.
    Este povinho ignaro, bairrista até à estupidez, é comprado por um prato de lentilhas quando se podia vender em troco duma vida decente e que as grandes conquistas que os seus autarcas de reputação duvidosa lhes conseguiram são uma fracção do que de direito lhes é devido.
    Posta de: Metralhinha às 18:53:00 1 Comentários
    Marcador: Batam-me que eu gosto
    Ligações"

    http://artederoubar.blogspot.com/search/label/Batam-me%20que%20eu%20gosto

    ResponderEliminar
  22. Anónimo3.3.10

    Gosto de ver quando se defendem ditadores como grandes heróis.
    Quem comenta assim, também deve ter interesses, para além de ser rico, se 14 milhões são trocos olha lá...

    Já agora que é "um que conhece" talvez nos possa falar da falta de liberdade de expressão e das fortunas que alguns angolanos gastam em bens de luxo...porreiro pá!

    ResponderEliminar
  23. Anónimo3.3.10

    UM QUE CONHECE ANGOLA

    Peço desculpa por ocupar algum espaço com este tema, vou tentar contribuir para clarificar melhor alguns aspectos.

    Com todo o respeito parece-me que o anonimo das 11.21 não percebeu o que eu escrevi ou não quis perceber. 140 milhoes é muito dinheiro, mas é ninharia se comparado com 7 mil milhões. Devido a esses montantes a China em 4 anos tornou-se no principal parceiro angolano e os chineses já são a principal comunidade estrangeira em angola. Portugal tem uma posição à medida dos investimentos que faz, uma ninharia, que servem muito bem para os "compadres" do costume mas só para esses. Portugal não tem estratégia para Angola e quem sai prejudicado são as pequenas e médias empresas portuguesas e os portugueses individualmente considerados que se fossem apoiados a sério e não apenas para "fazer de conta" poderiam encontrar nesse país execelentes oportunidades para a resolução dos problemas que enfrentam.

    Em Angola não existe falta de liberdade de expressão a imprensa privada funciona. Existem vários jornais privados e um canal de Tv privado que funcionam livremente. Vários jornais estrangeiros, incluindo alguns portugueses, são vendidos livremente em Angola. Em Angola existem vários provedores de internet e o acesso é livre. Na internet existe muita informação disponivel sobre Angola, quem quiser pode consultar por exemplo o site "Angonoticias".

    O que se passa com as fortunas e com os comportamentos de alguns angolanos é simplesmente obsceno e vergonhoso. Alguns actuais ricos angolanos são de facto autenticos miseráveis. O comportamento desta gente é um problema que angola tem de resolver, mas não é fácil, como se pode ver pelos comportamentos que existem em paises mais desenvolvidos e consolidados, incluindo Portugal.

    Não me parece que os actuais dirigentes angolanos sejam ditadores, são muito mais os construtores de um país que existe apenas há 35 anos e que tem apenas cerca de 6 anos de paz interna e que prossegue o seu percurso de estado democrático em África. Os principais dirigentes angolanos em funções na actualidade são os autores da paz, é bom lembrar.

    Sublinho em África onde predominam culturas próprias que não podem ser lidas com os "padrões" das culturas europeias e ocidentais. Angola está-se a transformar num caso raro em África, a ser seguido e estudado com a maior atenção pelos portugueses, se quisermos aproveitar em beneficio próprio laços afectivos seculares que só por si criam oportunidades e abrem portas. Que os dirigentes portugueses lamentavelmente não estão a ser capazes de aproveitar. Existem algumas pessoas de nisa em angola ou a tentar ir para angola, alguém os orienta, alguem os ajuda, alguem reconhece sequer a sua existência?

    ResponderEliminar
  24. Anónimo4.3.10

    Cada vez percebo menos esta gente de nisa!

    Colocam aqui um boletim da câmara, não sei para cometar o quê( sei, dizer mal dos personagens fotografados), mas depois fam de angola, da gripe!

    E pá! organizem-se.

    ResponderEliminar
  25. Epah!Espectacular!
    Publiquei isto porque me enviaram para publicar!
    A senhora diz que é para falar mal dos fotografados!
    Mas não falam mal dos fotografados e a senhora fica muito chateada...ora vá mas é fazer azevias!!!

    ResponderEliminar
  26. Anónimo7.3.10

    Para o anónimo das 19h26, digo: - Informação e cultura nunca fez mal a ninguém!


    Já somos quase 10.000
    ASSINEM - Cliquem AQUI


    Acabem com as reformas milionárias
    Tecto máximo de 3000€ nas reformas (como noutros países)


    Redução dos salários dos Políticos em tempo de crise!!!


    http://www.peticaopublica.com/PeticaoVer.aspx?pi=SGV

    ResponderEliminar
  27. Anónimo7.3.10

    O PS também não queria acabar com os prémios dos gestores públicos, com a desculpa que não é significativo.

    Perguntem às donas de casa que têm de gerir ( e bem ) os magros ordenados, se migalha a migalha, não enche a galinha o papo.

    ResponderEliminar
  28. Anónimo7.3.10

    O que é preciso é descobrir as "Margaridas" angolanas, que as há...há, não são loiras, mas bem podiam ser, lol

    Há pessoas que querem continuar cegas, bom proveito! Quando acordarem pode ser tarde demais...temos pena!

    "É PRECISO TER LATA ... ÓÓÓ TCHIZÉ SANTOS
    "Ouvi recentemente a polémica música do cantor Dog Murras e como jornalista, não pude ficar indiferente à sua letra.

    Creio que o Dog Murras canta algumas verdades, mas como figura de referência que é, não devia fomentar a desunião e a frustração que todo o povo angolano vive, no anseio por uma angola reconstruida e totalmente recuperada da guerra, onde todos os nossos filhos possam ir à escola e onde já não teremos as "diarreias" de que ele fala e que todos nós já tivemos. Mas o próprio Dog Murras há de saber que não se constroi um apaís em 5 anos, nem em 10.

    Ninguém gosta de ser relembrado que vive num país com difiuldades, estradas esburacadas, paludismo e outros problemas, aos quais estão expostos TODOS os angolanos, RICOS E POBRES. Todos passamos pelos mesmos buracos e todos sofremos no mesmo trânsito no dia-a-dia, Ricos e Pobres. E todos continuamos a amar a nossa Angola, Ricos e Pobres. Temos é que trabalhar UNIDOS por uma angola melhor e por um futuro melhor para os nossos filhos, ricos ou pobres. E para esquecer as "malambas", então juntamo-nos ao fim-de semana e dançamos os Kuduros do momento que geralmente, esperamos que nos entretenham e nos façam esquecer os problemas, ao invês de nos frustrar ainda mais..."


    http://psitasideo.blogspot.com/2008/02/preciso-ter-lata.html

    ResponderEliminar
  29. Anónimo7.3.10

    Só para chatear a senhora que não quer ir fazer azevias...

    "Em Luta pelo País:

    31 da armada
    Activismo de sofá
    adesenhar
    bcp crime
    Blogre
    Crescei e multiplicai-vos
    Câmara dos Comuns
    Defender o quadrado
    Delito de opinião
    devaneios LGBT
    Dissidente X
    Este Portugal
    Estrago da Nação
    Grande loja do queijo limiano
    Imhotep Portugal
    Insinuações
    Joana Morais
    João Tilly
    Kontrastes
    Leão Pelado
    Matosinhos online
    Mote para motim
    O insubmisso
    O insurgente
    O Pafúncio
    O país do burro
    O profano
    Palavrossavrvs Rex
    Pecados da nação
    Pleitos, apostilas e comentários
    Porta da loja
    portaria-59/2005
    Portugal dos pequeninos
    Portugal é porreiro pá
    Pulseira elétronica
    Rei dos leittões
    Resistir
    Sondagens inuteis
    Um jardim no deserto
    Uma terra sem Amos
    Vale a pena lutar
    Zé Povinho"

    http://democraciaemportugal.blogspot.com/2008/06/este-queria-maisos-lobospor-uma-reforma.html

    ResponderEliminar
  30. Anónimo8.3.10

    Para avaliar os visados teriamos de saber o que é que cada um fez, mas para isso alguém dentro da Câmara os irá avaliar.

    Nós ( os burros que pagamos impostos), só podemos ver na globalidade, o que está feito ou não...

    Aguentem-se, porque ninguém está preparado para o que está para vir!

    ResponderEliminar
  31. Doido8.3.10

    Para "Um que conhece Angola", pergunto-lhe: Sabe quem matou o Savimbi?
    Porque é que foi morto exactamente naquela altura?
    Porque se deixou que a guerra durasse 30 anos? Como enriqueceu José Eduardo dos Santos durante o tempo da guerra?
    (Esta lista podia ser mais longa...mas não quero)


    "A guerra movimenta a economia.Faz girar o capital,é das formas mais eficazes de lavar dinheiro, gera novas técnologias" etc ...

    Nós vivemos numa sociedade capitalista. Vcs ja pararam pra pensar nisso?Ja pararam pra analizar a guerra esquecendo o lado humanitário???

    Bom, vamos fazer isso agora.Eu sei q é dificil mas vamos deixar o lado humanitario de lado. Ja pararam pra pensar em como a guerra é um dos principais mecanismos pra manter o capitalismo" funcionando"? A proposito, é esse o objetivo da guerra do iraque caso n tenham reparado.

    Pra fechar fico c/ as palavras do Poeta. :D

    "A Canção Do Senhor Da Guerra
    (Renato Russo)

    Existe alguém esperando por você
    Quer comprar a sua juventude
    E convence-lo a crescer


    Mas uma guerra sem razão
    E já são tantas as crianças com armas na mão
    E lhe explicam novamente que a guerra gera empregos
    E aumenta a produção


    Uma guerra sempre avança a tecnologia
    Mesmo sendo guerra santa, quente, morna ou fria
    Pra que exportar comida
    Se as armas dão mais lucros na exportação ?


    Existe alguém que está contando com você
    Pra lutar no seu lugar
    Já que nessa guerra não é ele quem vai morrer


    E quando longe de casa ferido e com frio
    O inimigo você espera
    Ele estará com outros velhos
    Inventando novos jogos de guerra

    Que belíssima cena de destruição
    Não teremos mais problemas com a super população
    Veja que uniforme lindo fizemos pra você
    E lembre-se sempre que Deus está do lado de quem vai vencer


    O Senhor da Guerra não gosta de crianças.
    O Senhor da Guerra não gosta de crianças.
    O Senhor da Guerra não gosta de crianças."

    http://forum.valinor.com.br/archive/index.php/t-11793.html



    Há pessoas, que por mais que lhe queiram fechar os olhos ou compra-lhes a alma...isso não é possível!

    Homenageio todos os que se bateram por uma causa ( quase sempre sem saberem porquê) e cairam!

    ResponderEliminar

Obrigado, volte sempre...