domingo, 10 de janeiro de 2010

Vou-me embora - Parte I



A cada dia que passa Nisa fica mais pobre, mais triste, mais só...
Podia falar de muitos que tiveram de ir embora, de muitos que vão e de muitos que hão-de ir...
Quero contar-vos que um casal muito querido de Nisa também já partiu...
A FOTOGRAFO RUI NEVES FOI EMBORA PARA PORTALEGRE e fechou a loja!
E a culpa!? É da crise!
A culpa é de quem manda fazer trabalhos e não os vai buscar, não pagam (há imensa gente a dever-lhes dinheiro de casamentos e afins)e algumas entidades que nunca lhes pagaram a tempo e horas, até porque as facturas iam desaparecendo, por obra e graça do menino Jesus!!!
É obvio, que o facto de existirem, por ai, muitas maquinas digitais também não ajuda...
Mas no meio de isto tudo, eles ganharam uma alegria, pois vão ser avós!!!
Que venha com saúde e muitas alegrias!
Para vocês que quiseram acreditar que Nisa é uma boa Vila para viver, o nosso obrigado e serão sempre bem vindos pelas nossas bandas!!!


PS- Estas fotos mostram como são excelentes e profissionais todos os seus trabalhos!

41 comentários:

  1. Anónimo10.1.10

    É verdade guida,
    já se foram muitos embora...
    Onde é que está o Wally e a Liliana?!Foram para Vila Franca...
    E há ai mais que vão embora, pois como se diz por ai, Nisa não interessa nem ao menino Jesus!!!
    Temos pena que os filhos da terra tenham de ir porque para eles nunca há nada...incrivelmente aparece para quem nem sabia que Nisa existia no mapa!
    Bom post!

    ResponderEliminar
  2. Tenho pena do meu amigo e "professor", ter ido embora pois algumas coisas que sei de fotografia aprendi com o Rui Neves.

    ResponderEliminar
  3. Anónimo10.1.10

    Crise? qual crise, quem é que quer ficar nesta terra complicada e de gente estranha!
    Só cá fica quem...

    ResponderEliminar
  4. Anónimo10.1.10

    Lamentar não serve de nada. Há que fazer um diagnóstico (correcto) da doença degenerativa que a causa sofrimento á vila Nisa, freguesias adjacentes e aplicar-lhe o antídoto.
    Estes casos de pessoas que mudam para outras paragens na procura de uma nova vida não é único da sede de concelho. Há aldeias que mais parecem cenários de filmes fantasmagóricos. Ninguém… não se vislumbra “viva alma”, caso encontres alguém as probabilidades de ser um ancião são altíssimas, jovens raras ou nenhumas.
    Nestes lugares há somente um negocio próspero e que dá algum emprego, e dá alguma vitalidade a estas comunidades, os lares para idosos! Quanto ao seu funcionamento, os anciões merecem todo o reconhecimento e pena é que nem sempre é assim. Que nalguns paguem 14 mensalidades pela estadia, quando um ano tem 12 meses, que ali deixem todas a economias e bens patrimoniais de uma vida árdua de trabalho, de sol a sol. Voluntariamente não, subjugados pelo medo, gente que viveu a ditadura com a Pide, humildes e simples, gentes da terra, fardos da vida.
    Também o digo mudaram-se os tempos, o ancião que figurava como figura politica (conselho de anciões) não é de possível aplicação neste modelo de sociedade actual. São renegados e abandonados por nós filhos, que na ânsia consumista estamos sempre fora de casa, da família e muito dos nossos progenitores.
    Se andamos nisso já algum tempo, os Doutores não acertam com o diagnostico, mude-se o médico de vez.

    ResponderEliminar
  5. Anónimo10.1.10

    para que conste, o henrique manuel belo pires aka henrique padeiro, apenas é membro da assembleia municipal de vila franca do campo, e não vereador da mesma autarquia, como aqui se disse.
    podem confirmar no site dessa cãmara.

    ResponderEliminar
  6. Anónimo10.1.10

    ASSEMBLEIA MUNICIPAL



    Ricardo Manuel de Amaral Rodrigues

    Presidente

    PS


    Eduarda Raposo Braga

    Vogal

    PSD


    Arsénio Chaves Puim

    Vogal

    PS


    Teresa da Ressurreição Soares Pimentel Medeiros

    Vogal

    PS


    Carlos Manuel Lima Arruda

    Vogal

    PSD


    Henrique Manuel Belo Pires

    Vogal

    PS



    Aproveitem para ir mesmo ver o site da câmara de lá!aqui sim! é um site e actualizado...

    http://www.cmvfc.pt/default.aspx

    ResponderEliminar
  7. Anónimo10.1.10

    Guida, o que fazes na vida real? Será que tens partir? duvido que alguém te dê trabalho e/ou queira trabalhar p ti.

    ResponderEliminar
  8. Anónimo10.1.10

    Há 9 anos atrás foi prometido pela CDU: a expansão da ZONA INDUSTRIAL e a consequente criaçâo de postos de trabalho.
    Passada praticamente uma década, agora é muito mais difícil fazê-lo e claro consegui-lo.
    Nisa nunca teve fábricas e com os tempos que estamos a viver nunca mais as terá
    Também é uma grande verdade, que custa ouvir a muitos, uma Câmara comunista não é chamariz para investidores.
    Logo não se esperam melhores dias. Espera-se sim que o pequeno comércio morra lentamente, ou se desloque, como tem vindo a acontecer.
    Espera-se que os gigantes do comércio aqui bem
    representados, desde cedência quase fraudulenta de terreno municipal para uma ampliaçãoo, de mais de 400 m2, sem ter sido alvo duma hasta pública, como obrigam as leis, com estacionamentos gratuitos, sem pagar nada à Câmara, continuam a ter tudo. E por outro lado os lucros têm sido poucos, por isso a Autarquia só tem perdido com ele, visto que a CMN aplica uma derrama de 10% sobre as empresas que apresentem lucros.
    Enfim os próximos anos vão ser, naturalmente, difíceis e ainda com o agravamento da nossa Autarquia se esquecer das dívidas, por pagar, ao comércio local.

    UM NISENSE QUE ASSISTE ÀS REUNIÕES DA CÂMARA

    ResponderEliminar
  9. O que faço? Sou estudante de enfermagem.Como passatempo escrevo e leio muito. Felizmente faço tudo aquilo que gosto...
    Ir-me embora? Só já falta vender a minha casa :)
    Porque não haveriam de me dar trabalho e porque não haveriam de querer trabalhar para mim??????????

    ResponderEliminar
  10. Artilheiro10.1.10

    Margarida não lhe dês trela.Não vês que é a dor de corno a funcionar!Agora vejo.Não trabalham para ti porque estão habiatuados a não fazer um ca..... e tu punha-los a trabalhar que é para isso que lhes pagam. Não te dariam trabalho porque para aquilo que fazem, é um prejuizo ter alguém inteligente e responsável como tu a perder tempo a insinar a ignorantes!
    Todos nós já vimos o quanto fizeste só com um bloguezinho em dois ou três meses...não queriam concerteza gente que trabalha ao lado de gente que não faz nada e que não passam de uns parasitas da sociedade!!!
    Não percas tempo com insectos, ouviste Guida???????

    ResponderEliminar
  11. Artilheiro10.1.10

    Queria dizer habituados e não habiatuados.
    queria dizer ensinar e não insinar.
    Com ignorantes e não, a ignorantes!
    Esta gente até me tira do sério!Invejosos e empata ....., não fazem nem deixam fazer!

    ResponderEliminar
  12. Anónimo10.1.10

    Eu tambem sou uma filha de Nisa, que fui embora em 1992, por motivos pessoais, mas NISA para mim fica gravada no meu coraçao, adoro este glog e agradeço a Margarida, por este trabalho que voçe tem, em manter este blog em dia, tambem agradeço todos aqueles que deixao aqui os seus comentarios!!!
    Graças a voçes todos sintome em Nisa quando estou a ler este blog, ler as criticas boas e ruins divertem-me e sinto-me mais proximo da minha santa terinha!!!
    OBRIGADA A TODOS
    algem dai

    ResponderEliminar
  13. Anónimo10.1.10

    Mais claro: o Henrique Padeiro está agora afastado do tribunal porque aceitou ser Chefe de Gabinete do Presidente da Câmara de Vila Franca do Campo. Perguntem aos amigos ...

    ResponderEliminar
  14. Anónimo10.1.10

    Dizem mal de tudo e de todos, que a senhora presidente tambem tem pessoas de fora a ajudar e a que deposita confinça, tal e qual como este sr. Henrique que mereceu a confiança do chefe máximo da Câmara de Vila Franca do Campo. Então não é a mesma situação? Não haja tanto maldizer, hoje estamos num mundo global, somos seres do mundo e não de nenhum lugar em especial.
    um cidadão de nisa

    ResponderEliminar
  15. Anónimo10.1.10

    O Henrique Manuel Belo Pires, nascido a 16 de Outubro de 1966, é o exemplo de pessoa que sempre arregaçou as mangas.
    Conheço-o desde os meus e dele 7 anos de idade e para mim é mais que um amigo...
    Saiu de Nisa porque o destino assim o ditou.
    Após ter ingressado no Tribunal, foi durante alguns tempos,já nos Açores o Vice Presidente do Sindicato Nacional de Oficiais de Diligência (acho que é assim que se chama, se não for paciência).
    Após convite naquela que é agora também a terra dele, para Chefe de Gabinete aceitou...
    Se bem o conheço estará sempre na linha da frente sempre que o dever e a sua consciência o chamem...
    Só para ele digo:
    Um abraço panheirinho...

    ResponderEliminar
  16. Está visto que os comentários estão altamente concentrados no Henrique :)
    Qualquer dia faço uma homenagem mas à familia toda, pai, mãe, a ti e ao teu mano que tb é um excelente bombeiro :)
    Beijo grande ai para os Açores...terra muito bonita, mas onde chove muito lol
    Vamos mas é pro Algarve como falamos na feira gastronómica de Nisa, ai, não a evolução deu-lhe outro nome, Nisartes,lol

    ResponderEliminar
  17. Anónimo10.1.10

    Ao anónimo das 22H39.
    Eh pá não mistures alhos com Bugalhos.
    É até uma ofensa para aquele filho de Nisa ser comparado com alguns destes bajuladores em quem a Srª Presidente deposita confiança.
    Digo mais, é graças a esses elementos, que saem de Nisa os Henriques da vida.
    Deve ser por serem competentes, que largaram os empregos promissores que tinham e se vieram enfiar aqui nesse fim de mundo a ganharem o ordenado minimo...
    Isto é só rir...
    Olha vai mas é telefonar...

    ResponderEliminar
  18. Anónimo10.1.10

    Trabalhadores da Camara? E o mapa de pessoal ficou outra vez em aguas de bacalhau. Os vereadores da oposição não querem pactuar com o pagamento de favores politicos que a presidenta quer fazer por causa de alguns trabalhadores terem ido nas listas da CDU. Já viram os nomes? Estão lá todos ... Alguns que diziam muito mal da CDU ... lol

    ResponderEliminar
  19. João Rufino11.1.10

    boas filhos de nisa!
    o problema de nisa passa por uma sociedade completamente abandalhada, os que tem poder continuam a ser apoiados e a fazer o que querem, os mais desfavorecidos são completamente postos de lado, ate nas escolas isso e visivel, qts e qts estudantes de nisa nao foram para a faculdade porque nao tem possibilidades?! a camara nunca promoveu bolsas de estudos, áh... ja sei paga ou pagava metade dos bilhetes de nisa-portalegre para o secundario da são lourenço(eu fui um dos que tive esse beneficio, mas sinceramente acho que nao é isso que mais precisamos). sinceramente nisa e neste momento uma terra triste do alentejo escondida atras da serra de são miguel e desviada da A23 (por causa de certas pessoas), do outro lado e a espanha ( que quando ca vem ou fazem porcaria ou então conseguem enganar a rainha do "trabalho" em nisa, quando la vamos dizem-nos logo "no te entiendo"). loool. tanta e tanta coisa que ha em nisa por fazer, sugestão:
    - criar um gabinete de apoio á criação de empresas (ah... ja sei é a fantochada da ADN\ CDU. loool. es camarada tens tacho, nao es podes ir embora), ou seja, a sugestão e mesmo meter esses gajos de la para fora. tivemos essa oportunidade a meses atras, mas nao... continuamos na mesma. loool. tamos no caminho certo para passar a aldeia fantasma. temos de fazer algo contra essa tendencia! nao sou so eu nem tu (margarida, nem o A nem o B) que estamos revoltados, somos muitos mais, mas para que se faça a diferença temos que dar a cara, nao se escondem com medo atras do PC, nao façam post anonimos!
    João Rufino

    ResponderEliminar
  20. Anónimo11.1.10

    tantas pessoas que deixaram esta terra.... comecem a pensar nos nomes e nas qualidades deles... são menos do que aqueles que cá estão??? claro que não, mas foi preciso sairem da terra para lhes darem valor e deram mesmo! pensem nos nomes que já sairam de nisa, pensem...

    ResponderEliminar
  21. joao quinteiro11.1.10

    tambem eu ja tive que sair de nisa ha uns anos para procurar outra vida, durante os anos que estive fora cresci como pessoa , ajudou me a conseguir coisas que se tivesse ficado aqui , nao teria conseguido. fiz muitas amizades (boas)e ainda hoje muita pena de ter voltado .podem dizer que se nao tou contente , que me va embora...., mas nao é assim tao facil , ainda por cima nas condiçoes que me encontro ( casado e esperando um filho), por agora nao me e possivel, mas nada me dava mais prazer do que DESAPARECER DESTA TERRINHA, que nao da valor nem apoia os que sao de ca. acredito que haja pessoas que nao compreendem , mas para mim, é como digo. opinioes....

    ResponderEliminar
  22. joao quinteiro11.1.10

    o mal talvez seja mesmo meu, mas muitas pessoas quando deixam de ver a torre do relogio ficam tristes, eu sou ao contrario , cresce me uma alma nova....................ja agora so um aparte, porque sera que as pessoa que aqui escrevem nao se identificam? medo , vergonha, cobardia? é mais uma das coisas que aponto a "certas" pessoas em nisa.... falam , falam, falam , mas sempre nas costas

    ResponderEliminar
  23. Anónimo11.1.10

    Ora depois de ouvir falar do Blog e deste post, não pude deixar de participar também...nasci em Portalegre mas sou filha de Nisa ora essa :) Faço parte daqueles que partiram e não querem (cruzes credo) voltar!!Deixei Nisa e não me arrependo nem um pouco. Tenho nesta vila a minha família que muito amo,e é por ela, por uma dúzia de bons amigos e por outras características deste canto alentejano que venho "picar o ponto" de resto, e depois de muita luta (que não foi no Ultramar).... não me arrependo de ter saído e aconselho esta iniciativa a mais pessoas!!!!!
    Sou de Nisa, gosto da minha terra mas agradeço passar sem a torre do relógio durante algum tempo!!Faz-nos muito bem!!!
    E Viva Nisa :)

    Patrícia Porto

    ResponderEliminar
  24. pioledo11.1.10

    Oh alentejana, se fores embora isto fica um bocado grande mais pobre... então, se te preocupas com Nisa vai ficando

    ResponderEliminar
  25. Vou-me embora do centro da vila...
    Há anos que estou apaixonada por um lugar a um quilómetro de Nisa...
    Se ninguem me roubar o negócio e se tiver dinheiro para ele, garanto-lhe que quem "me comeu a carne, terá de me chupar os ossos"...
    Por gostar tanto de Nisa e não me conseguir "livrar" do meu ADN, estou para ficar!!!
    Mas, como acredito em bruxas acho que até sei que se alguém descobre o que é, vou ficar sem ele!!!Esperemos que a vida mais uma vez me ajude...e nessa altura, cá teremos a verdadeira casa "Alentejo"!!!
    Claro que nessa altura, já não me vou ver à "RASCA" para a licenciar...será?!

    ResponderEliminar
  26. Anónimo11.1.10

    Mantêm-se o anonimato porque têm medo, porque há um pacto que lidera este concelho, prometeram-se tachos e panelas á pressão, prometeu-se comprar imóveis, que agora não podem ser adquiridos, fizeram-se promessas a contar com o ovo no cu da galinha e alguns de nós fomos no canto do vigário. Foi assim que as gentes de Nisa foram usadas na gestão do município, porque elas são o concelho. A gestão que bateu no fundo, endividou-se mais do que podia com obras feitas a revelia dos nisenses, provocando-os, insultando-os. Chamou-lhes Velhos do Restelo quando quiseram manter o Fontanário, a gradaria, o jardim. Aos comerciantes cortou-lhes o negócio, não os ouvindo, mudou as feiras, desprezou as entradas a Nisa, endividou-nos num projecto megalómano, em que a receita nunca dará para o custo. Os Velhos do Restelo têm filhos, sobrinhos, afilhados, enteados que podem dar a cara por trabalharam na única entidade empregadora! O pacto feito entre o sangue puro dos índios da “aldeia” e os brancos montados em cavalos de pau vindos do sol poente…

    ResponderEliminar
  27. Anónimo11.1.10

    Olá Margarida,em primeiro que tudo quero desejar a todos a continuação de um muito Bom Ano,pois desde meados de Dezembro passado que não me era possível participar,mas felizmente que hoje tive um tempinho disponível para ler muita coisa,umas muito boas e infelizmente algumas menos boas mas,como não podia deixar de ser aqui te deixo mais uma vergonhosa notícia referente à C*****.Sabes que ainda não se efectuou o pagamento de parte do mês de Novembro e do mês de Dezembro ao Taxista que faz o transporte dos alunos/as que habitam fora de Nisa?
    Segundo se diz por aí este senhor qualquer dia já não tem dinheiro para pagar o gasoil. E esta heim!!!!!,será que a Srª.Presidente,hoje disse aos orgãos de comunicação social ( T V ),que não tem dinheiro para pagar o serviço de transporte de crianças?

    "Desculpa mas tive de tirar os nomes..."

    ResponderEliminar
  28. Boas noites rapaziada.

    Eu estou em Lisboa há cerca de 5 anos. Aproveitei uma oportunidade de trabalho, e até hoje, não tenho razões para voltar.
    Inicialmente criei o hábito de visitar a família de 15 em 15 dias, hoje em dia vou aí de mês a mês, e com o andar da carruagem...

    Ainda bem que Nisa mantem a qualidade da bebida oficial da terra, senão nem sei se aí voltaria :D

    ResponderEliminar
  29. Anónimo12.1.10

    Nesta minha última visita a Nisa, deparei-me com as ruas, em plena tarde de Véspera de Natal, completamente vazias…
    Tristemente pensei: será a crise? Será o frio?
    Entrei no Kalips e, ao contrário da “animação” de outros tempos, vi rostos que não conhecia…

    Mais tarde ouvi, sem querer, relatos acerca da vida de algumas pessoas da vila…

    O que me ocorre é que, sendo a terra tão pequena, todos dizem mal de todos e isso é normal… Pois para mim, não é normal!
    Mas isso, à “escala” de Nisa, talvez seja normal, pois aparentemente todos convivem bem com isso…

    Talvez até haja uma explicação para a “desertificação da véspera de natal”: será que as pessoas se fartaram de conviver em clima de falsidade umas com as outras e se estejam a virar para o verdadeiro espírito de natal em família (?!?!?!) oxalá…

    Todos falam da Câmara, dos lixos, dos partidos… entre outros assuntos que julgo até bastante importantes, mas ninguém se lembra de falar desse mal que as pessoas padecem por ai e que faz com que tantas pessoas que conheço se afastem da terra…

    A essas pessoas que se afastam, seja por esse motivo, ou por outros… também se chamam nomes, vá-se lá saber porquê…
    Sendo eu uma delas, gostaria de voltar a ter prazer em ir a Nisa…

    Vou ai sobretudo por alguns familiares, mas também porque continuo a gostar de andar a pé pela vila, de ouvir as badaladas da torre do relógio e sentir o ar frio com cheiro a carvão… comer um pão quentinho e um bom queijo à beira da lareira…
    O que me aflige é que, sempre que ai vou, ouço por toda a parte comentários da vida alheia… sempre com sentido depreciativo… ainda se fosse o contrário, mas não…
    Fico triste!!!
    quando vamos à “nossa terra” só queremos sentir-nos bem… é isso que alimenta a saudade…
    Tristes ficamos quando as pessoas que nos recebem não o fazem com alegria, deixando apenas transparecer sentimentos de outra natureza!
    Comportamentos estranhos, talvez sustentados por alguma inveja e falta de amor-próprio… que os levam constantemente a criticar os outros…
    Em Nisa, no meio de festas e petiscos, acha-se graça à maledicência e faz-se disso um estilo de vida!!!

    Aos que foram embora, desejo esperança e sorte…
    Aos que ficam desejo que se tornem melhores pessoas… que não desejem o mal alheio, que não vivam presas às aparências e que consigam, em vez de criticar, premiar aqueles que buscam o melhor para si…
    Feliz 2010.

    ResponderEliminar
  30. Anónimo12.1.10

    o anónimo das 23:30 é cobarde!
    Então é só "falsidade" e "inveja", na tua terra?
    Então onde vives, que deve ser uma cidade não convives com pelo menos um grupo restrito de pessoas?
    A convivência que eventualmente terás, és cem por cento verdadeira e não invejas a vida de algum eventual colega ou amigo?
    É que nas terras grandes também se diz mal ou são todos uns santinhos?
    É natural que em Nisa se padeça dum mal que é geral e não particular, como queres fazer crer, é assim ou não é?
    Os "Nizorros" até podem ser tudo isso que tu expões mas não com essa carga negativa porque no fundo "é só da boca para fora"
    Concordo que todos os forasteiros devem ser bem-vindos pois temos muitos "Nizorros" em quase todos os "cantos do mundo", onde muitos são deveras reconhecidos pelas suas competências. Por esta lógica e da vivência que tenho, os que aqui chegam (forasteiros), têm que ter igualdade de tratamento, apenas não concordo que venham para apanhar "tachos" vêm corridos de terra em terra pelas aldrabices que vão fazendo e aqui são tratados como intocáveis.
    Sabes uma coisa "O Rei vai Nu..."

    ResponderEliminar
  31. Beato Filipe12.1.10

    Este é um assunto que realmente tem muito que se ponderar, ficar ou partir. Sinceramente aceito que houve algumas pessoas que tiveram que ir para outras bandas devido à sua vida privada, ao curso que tirou e que em Nisa nunca na vida teria futuro, etc, etc...mas conheço muitos casos que partiram porque em "Lisboa" é que é bom. É bom levantar às 6h30, apanhar o autocarro e depois o metro e mais uns 15 minutos a pé chega-se ao "emprego". Sai-se às 18h, novamente o corre-corre caminho de casa, janta-se, vê-se a novela da moda e vai-se dormir porque a noite é "pequena". Como não há tempo para mais não se gasta népia nos copos ao fim do dia nem ao fim de semana (quando não vem a Nisa fica-se em casa a jogar playstation ou vai-se passear os bolsos vazios ao El Corte Ingles). Claro que os 500/600 euritos dão para os gastos, havendo até quem ganhe muito mais, mas esses têm carro próprio e vivem em casa própria ou alugado, ao contrário dos outros que vão "vivendo" em casa de familiares ou amigos. A questão é que em Nisa e arredores há, ainda, alguns "empregos" a pagarem os tais 500/600 euritos mas ninguém os quer. Há até empresas que têm falta de pessoal mas quando os "desempregados" da zona são convocados para irem trabalhar para eles até pedem o "fundo e o mundo" para não serem chamados. É mais "porreiro pá" muitos casos virem a Nisa aos fins de semana e dizerem que trabalham em "Lisboa" quando alguns deles trabalham num armazém na Amadora a arrumar mercadoria ou num hipermercado a fazer embrulhos ou arrumar prateleiras, não tendo nada contra antes pelo contrário, cada um tem que fazer pela vida. Ou seja, em Nisa não há trabalho que lhes agrade, mas em "Lisboa" sujeitam-se a tudo o que apareça. Muitos destes casos não querem é trabalho pois em 5 anos a trabalhar em "Lisboa" já houve muito boa gente que mudou de emprego umas 4 ou 5 vezes, ou porque são contratos precários ou porque não se "adaptam". Mas nunca vejo ninguém de "Lisboa" falar disto em concreto quando vem a Nisa: "Tão onde trabalhas Beltrano?" - "Numa empresa de outsourcing de consultoria em Lisboa". Bahh o gajo tem um belo emprego, mas vamos a ver a realidade e afinal o que o Beltrano faz é vender pacotes da Meo ou do Kanguru porta a porta num qualquer bairro da capital. (os casos relatados são fictícios mas aplicam-se muito parecidos a muitos casos...).
    Quanto ao caso do Rui Neves tenho pena que tenha que abandonar o negócio, além de que o negócio da fotografia hoje em dia seja muito ingrato, mais ingrato é quando não lhe pagam e lhe dão o devido valor. Não tenho nada contra a pessoa antes pelo contrário, mas o Rui Neves "parou no tempo", não soube evoluir, mais um tempinho e ficava como o Sr. Moura. Hoje em dia tem que se apostar nas novas tecnologias porque os casamentos e baptizados já deram no tempo das vacas gordas. E também não acredito que tenha voltado para Portalegre para abrir uma loja de fotografia lá...mas desejo-lhe as maiores felicidades do mundo.

    ResponderEliminar
  32. O Rui Neves, não vai abrir uma loja em Portalegre, porque já a lá tem, há muitos anos, com os tais aparelhos recentes e novas tecnologias... Tem bastantes clientes e isso só mostra que ele não parou no tempo!!!Ele não parou Beato Filipe!Agora Nisa sim :-(

    ResponderEliminar
  33. Anónimo12.1.10

    "Boas noites rapaziada.

    Eu estou em Lisboa há cerca de 5 anos. Aproveitei uma oportunidade de trabalho, e até hoje, não tenho razões para voltar.
    Inicialmente criei o hábito de visitar a família de 15 em 15 dias, hoje em dia vou aí de mês a mês, e com o andar da carruagem...

    Ainda bem que Nisa mantem a qualidade da bebida oficial da terra, senão nem sei se aí voltaria :D

    11 de Janeiro de 2010 23:30"

    Que disse o Gus para ser cobartde?!
    Mesmo o comentário abaixo que lhe disse assim de tão grave?!Já lhe passou pela cabeça que até pode ter motivos para isso?
    Nem todos somos obrigados a pensar igual, boa?!

    ResponderEliminar
  34. Caro anonimo que chama cobarde a não sei quem...o das 23 e 30 é o meu irmão e que eu saiba não ofendeu ninguem...
    A pessoa que escreve a seguir está anonima e enviou um mail primeiro em particular dizendo-me que é...
    Alguém de quem gosto muito, a quem em Nisa a lingua alheia fez muito mal e lhe prejudicou muito a sua vida familiar!!!
    Compreendi muito bem o porque do seu anonimato e a pessoa em si tem toda a razão de pensar assim pelo que sofreu...ainda hoje sofre e por ser uma pessoa bastante conhecida eu mesmo dei o conselho de não se identificar...
    Sabe, há muita gente em Nisa que sofre pela lingua de invejosos e eu compreendo-a, não estivesse eu, hoje ainda a viver o sistema, de quem não vale nada!
    Em Nisa há muito boa gente!
    Mas também há muito boa *****
    E são esses que deram, dão e continuarão a dar cabo de Nisa...
    Peço desculpas, por me ter metido!
    A pessoa em causa vive no meio de muita gente pobre...você está muito enganado!

    ResponderEliminar
  35. Anónimo12.1.10

    O Beato Filipe, vulgo Diogo Machado mais uma vez esteve ao melhor nível.

    ResponderEliminar
  36. Anónimo13.1.10

    Há aqui muitas verdades mas também exageros. Pessoas que trabalham em Lisboa e na verdade estão em Corroios, Odivelas etc. Pessoas que estão em lojas e dizem que estão em grandes escritórios, pessoas inclusive que dizem que ganham balúrdios e vivem em zonas VIP e que depois não há nada de VIPS para ninguém e porquê?
    Porque sempre foram opiniosas no entanto, não nos podemos esquecer que há também aquelas que hoje estão muito bem graças a muito pão que comeram... que o diabo amassou e nem por isso deixam de ser as pessoas genuínas que são.
    Em relação ao Rui Neves é com tristeza que tomei conhecimento e com mais tristeza ainda que sei que as dívidas que a (******) lhe deve são mais que muitas. É mais uma casa desgraçada pela (******)... tal como ordenados que devem às pessoas....Depois outro aspecto a referir. As pessoas quando deixam a terra ou é porque não há emprego aqui na área e surge lá fora (e não tem de ser Lisboa)ou devido a laços matrimoniais, pois se houvesse esses empregos de 600 euros sei de muitas pessoas que nunca saiam, empregos é que não havia e mesmo que não quisessem aceitar uma coisa eu digo: mais valem 600 euros fora e termos outro ambiente do que aqueles na nossa terra onde até as botas e casacos que usamos são motivos de falatório.... Cada um sabe de si!Vamos é ficar contentes por estarem fora mas estarem empregados, já parecem certos grupinhos de Nisa que quando as pessoas arranjam emprego zangam-se por inveja....

    ResponderEliminar
  37. Anónimo13.1.10

    É ISSO MESMO!
    Há pessoas que só porque outras estão "bem" na vida, as passam a olhar de lado.
    Há outras que por estarem "bem" na vida passam a olhar os outros de lado.
    Ainda há outras que, são confundidas com vaidosas e arrogantes só por assumirem o seu ponto de vista e não partilharem do "estilo de vida" da terra!
    (ah... e ainda há outros que enquanto têm os tachos na câmara são como as 2ªs pessoas e quando se acaba a mama ficam com depressão e deixam de se pavonear como antes...)

    ResponderEliminar
  38. Rui Neves13.1.10

    Amigos Nisenses foi com muita tristeza minha que ao fim de 14 anos tive que partir para as origens.Não guardo rancor de ninguem,fiz muitos amigos e só tenho pena de não ter conseguido me despedir de todos as minhas desculpas.Quando quizerem podem fazer uma visita na loja de fotografia que fica ao fundo da rua de Elvas junto á estátua do Semeador em Portalegre.
    A outra razão porque parti é que tinha que tomar conta da loja em Portalegre a minha filha vai ter uma menina para o mês que vem, vou ser AVÔ mais uma esperiência de vida.Um bom ano para todos e o meu MUITO OBRIGADO.

    ResponderEliminar
  39. Anónimo13.1.10

    Tenho também de comentar este porque também me toca a mim. Sim estou fora, não não trabalho num grande escritório, e também vivo nos arredores e não no centro de Lisboa. Mas tambémjá vivi em Nisa e sei que as pessoas ás vezes falam mal ou melhor comentam cada coisa que veêm porque não há mais nada para fazer. Este Natal quando fui a Nisa senti uma profunda tristeza ver que não há nada para fazer, passei a maior parte do tempo em casa ou a visitar familia. E querem saber que mais aproveitei melhor do que em muitos outros natais em que saia de casa e vestia roupa nova porque havia o habitual desfile no "picadeiro" das galas novas.
    Uma das que teve de fugir

    ResponderEliminar
  40. Anónimo14.1.10

    e deves de ser tu a egua! nao gostas nao comes!

    ResponderEliminar
  41. Quanto a expansão da ZONA INDUSTRIAL nao queiram responsabilizar totalmente a entidade responsavel pela mesma . vcs filhos de nisa tem a maior responsabilidade nessa matéria . pois deviam investir e criar o vosso sustento e deixar de contar com o paizinho. durmam menos e bebam menos minis a noite. lutem vão a luta e nao queiram que os outros fassem a papinha toda. o PAI NATAL NÃO EXISTE. sou um pequeno empresário do concelho levante-me todos os dias as cinco da manhã. Façam o mesmo e vão ver Nisa a crescer .

    ResponderEliminar

Obrigado, volte sempre...